quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Prefeito de Ipirá supera Presidente Lula

Números são desmistificadores e revelativos quando trabalhado em uma perspectiva de estatistica.Ou quando usado o método comparativo é possivel chegar a dados desconcertantes.
O presidente Lula em 2009 passou o equivalente a 3 meses do seu governo viajando.Em tres meses é possivel fazer muita coisa.Se Lula ficou 90 dias fora, podemos imaginar quntos dias O prefeito Diomario fica sentado naquela cadeira do gabinete.Sua rotina de trabalho é de terça a noite (que não atende ninguém), fica quarta( que só atende até 13 horas e Ipirá é de todos nós) e quinta-feira a tarde viaja.Se contabilizarmos terça a noite até quinta a tarde é somente dois dias, o que significa que Ele fica dois dias no cargo.Segunda,terça quase o dia inteiro e sexta-feira raramente é possivel encontra-lo aqui.Contabilizando ele trabalha oito dias por mês e fica 12 dias viajando.Em um ano esses 12 dias mensais equivale a quase 5 meses viajando.Ou seja, quase metade de um ano o prefeito está viajando.Se essas viagens fossem transformados em ações efetivas nos seriamos a cidade com menos problema entre todas as outras,pelo tempo e o "esforço" do prefeito na busca de recursos.Agora transforme esses 5 meses e alguns dias em horas extras e bonificaçoes com o salario de prefeito se torna uma mega , um hiper salario..Tudo têm uma causa.
Números não mentem.A matemática é uma ciência exata vai contra argumentos falsos que se perdem com os números do dia a dia.O exemplo é que foi divulgado esse ano uma queda acentuada do FPM, o que impossibilitou investimentos e uma justificativa não plausivel do marasmo e da apatia que foi o governo esse ano.
Como números não mentem,estou vendo aqui no site da transparência a média anual do FPM de 2008 com o de 2009, não existe diferença nenhuma.Ou seja não houve alteração do FPM nenhuma o que se traduz aqui que alguém está mentindo para população.
Fique atento com os números eles são mais importante do que discursos!!
Finalmente estão calçando o povoado de Umburanas, depois da revolta do Povo de lá o governo tomou vergonha na cara.Isso prova que não só de criticas vive o Ipirá de vocês.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Coisas de Ipira Parte 1

È lamentavel, dentro de uma critica apurada além do pensamento partidario ou politiqueiro, o que está acontecendo com alguns eventos festivos da nossa cidade.Festas feitas sem planejamento, com atraçoes pifias e inexpressivas.E o resultado de tudo isso, é que as familias deixaram de irem as festas de ruas.Um exemplo entre outros foi com a virada do ano com reveillon, com atraçoes que beiram ao ridiculo. Fui dá uma conferida e vi um um publico e minha expressao subita foi: O que é isso?.O aniversario de Ipirá veio em seguida, com uma banda que me ofereceram somente pelas despesas para os destaques empresariais sendo a principal atração da noite, e adivinha que estilo era? Acertou sim era pagode.Governo eclético que tem pagode na semana santa, pagode na virada , na desvirada e se criarem mais alguma data especial continua sendo pagode.Ipirá por você vive uma ditadura do pagode.
Depois de dois fracassos consecutivos tivemos o retumbante e apoteotico fracasso do Sao João 2009, mal divulgado, mal planejado, e mal executado.Uma festa que manchou a imagem das festas anteriores e que muitos visitantes disseram que não voltariam mais em Ipirá.Que imagem feia o Sao Joao de Ipirá passou esse ano.
Quando fui um mero e ilustrativo diretor de cultura, apresentei ao prefeito uma programação diferente para a virada do ano, pelo menos a virada é preciso se ouvir algo de bom.Seria a banda Flashback para que as familias pudessem ouvir algo de qualidade,e a virada tivesse cara de virada e não de arrocha ou pagadao de tarde de sabado.Me alegaram que era inviavel, e que teria que dá o que o povo gosta.Bem, um gestor que tenha visão precisa oferecer ao povo alternativas.O gestor precisa oferecer caminhos em qualquer dimensao de sua gestão.Sobretudo na cultura, na arte e na musica.E o que ser ver é as festas de Ipirá se definhando e muitos vivendo de lembranças do passado, da epoca que Amenar trouxe Armandinho, Dodo e , que Antonio trouxe Dominguinhos.Dos micaretas de Roberto Cintra,e do melhor Sao Joao que Ipirá já teve de 2002.
Não tem jeito as comparações surgem.E o que fica diante da gente é o definhamento das festas publicas, com execeção do 7 de setembro desse ano que deu um luz de esperança nos lampejos de boa execução da administração do prefeito.
Agora é esperar para ver a virada do ano de 2009 E 2010 e ver se existe ainda e sensatez para mudar um pouco o quadro de festas da atual gestão, que se não tomar cuidado e continuar nesse ritmo vai entrar para Historia como a pior administração para festas e eventos de rua..Se falta criatividade contrata um consultor, se falta dinheiro planeja, e olhe que a Prefeitura tem muito dinheiro em caixa nao sei nem porque vai demitir,se falta vontade vai buscar um pouco dentro de si a nobreza de ser prefeito de uma cidade e lidar com as emoçoes de 65 mil pessoas.E essa nobreza tem que ser vivida a cada dia, a cada momento e não apenas a cada 2 anos.Tem que vivida com arte e submissao ao dever e a confiança de eleitores que acreditaram e acreditam que Ipirá possa ser alguma coisa nesse mapa Brasil!!
Alias, por falar nisso, sinto falta de politicos que olhem nos olhos do eleitor e possam ver como seres humanos com necessidades e sonhos, e não apenas como um voto ambulante.
Se perguntassem ao Sábio, ele me diria são coisas de Ipirá meu filho..

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Perdendo a ternura

Para onde caminhamos com certeza não seguimos a canção.Ipirá cada dia mais perde sua ternura, aquele toque especial de uma cidade que tinha tudo para ser mas não é.Caminha nos passos largos de uma encarnação micro do mundo das falências das utopias.Nossa cidade representa fielmente esse cenario cada dia mais terrivelmente individualista e amoral.Quem tem não faz alguma coisa, e quem não tem agoniza na desesperança de não saber porque caminhamos assim,tão sem sentido, sem um progresso mais socializado e aberto.
Perdemos muitas referencias de pessoas que estão morrendo e o vazio fica em um cenario de uma nova geração cuja maior preocupação é ganhar dinheiro.Somente ganhar dinheiro.Nesse ambiente egoista de alguns, muitos não tem uma minima noção de fazer alguma coisa pela nossa decadente cidade cada dia mais sem ternura.Uma contribuição pequena, de doação, de participação.Alguma coisa que possa indicar que temos esperança.Alguma coisa que possa indicar que nem tudo morreu.Existe alma em nossa Historia, existe um sentido que nos fez Ipirá.Não é possivel que Ipirá foi um engano de uma ideia traiçoeira que mentiram para nós dizendo que nossa cidade teria futuro .E muitas vezes usada apenas para discursos vazios de politicos em ano de eleições ou para ser uma marionete das piores motivações humanas.
MInha indignação não é um desabafo de um dia estressante, mas fruto do nosso declinio como cidade.Nao admito que muitos empresarios que enriqueceram aqui em Ipirá não possa fazer algo de maneira coletiva e organizada para o desenvolvimento da nossa terra.Nao admito que alguns pseudos filantropicos façam de suas ações meios para enriquecimento com dinheiro publico.Não admito ver muitos jovens escravos do poder das drogas.Não admito a falta de poesia nas ruas e olhar triste e melancolico de uma geração que não conheceram o vigor artistico, social e criativo de momentos que fizeram nossa Historia.
Estamos perdendo nossa ternura..Falaciosamente disfarçado por um debate politico mesquinho e sem grande significado para entendermos nossa decadencia. O nosso maior problema é a falta de ternura.Não sei o lugar, o momento,o processo,o que nos separou da Ipirá para o Ipirá.E nessa caminhada sem canção, fica meu pesar, minha dor, e meu desejo que possa traduzir aqui a inquetação de muitos que sonharam e sonhar com uma cidade, mas humana,solidaria e justa..

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

ENCONTRO ANUAL DAS MELHORES EMPRESAS E PROFISSIONAIS DO ANO


Um evento com as empresas que se destacaram em 2009, com uma grande confraternização, com musica e um show de piadas.Restrito as empresas e seus convidados
Ainda uma apresentaçao geral das marcas diante da comunidade...

aguarde

dezembro
empresas com votos contabilizados

PAF SAO PAULO- ASSISTENCIA FUNERARIA
PLASMA MEDICINA ESPECIALIZADA- CLINICA
VALDECK VIDRAÇARIA--VIDRAÇARIA
JAS CONTABILIDADE-- SERVIÇOS CONTABEIS
ARLAN MARCINEIRO-SERVIÇOS
AUTO ESCOLA SANTANA
SUPERMERCADO AVENIDA





regra um

terça-feira, 6 de outubro de 2009

O maior Evento Gospel da Historia de Ipirá







Foram aproximadamente 10.000 pessoas que estiveram ali na Praça Jose Leao dos Santos para o Projeto essa È A Hora.Com a presença de vários cantores e bandas, da dupla Daniel e Samuel, caravanas de todos os povoados de Ipirá e de mais de 20 cidades na micro região o evento se tornou grandioso
Essa é a hora!! Um projeto contra as drogas e com uma palavra de esperança para a nossa comunidade ,superou todas as expectativas e se firmou como o primeiro evento gospel de Ipirá a colocar quase 10.000 pessoas em uma praça
Nossos agradecimentos a Deus nosso Pai celestial, aos parceiros e colaboradores e a todos que oraram para que esse evento acontecesse.
MEu muito obrigado!!

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

È para chorar ou para rir?

Ipirá tem passado por um momento de grande desenvolvimento, vários moteis foram e estão sendo construidos em nossa cidade.
Ipirá de todos nós, a Bahia de todos nós, o Brasil País de todos,são temas de campanha que envolve uma participação de todos.O que no fundo continua sendo para poucos, o povo não foi chamado para governar, mas para votar.È sempre assim , você tira um elite politica e cria outra.E o povo fica só na vontade de todos nós.
O que aconteceu com a Praça da bandeira ou Roberto cintra? Está cada dia mais deserta, triste e com aparência de deserto.Só tem terra
Eta!! Tá chegando a Hora, próximo ano muda tudo.Eles mandam por quatro anos,nós mandamos por um dia.
Quem não tem cão caça com com a urna!!
Enquanto Marina Silva é candidata pelo Pv contra o PT,Jader Barbalho é candidato a governo com o apoio de Lula.Lembra de Jader Barbalho?
E Maluf está no maior amor com a estrela
Por aqui em Ipirá, os amores e odios são mais fortes quando se estão em jogo os 100 milhoes de reais de uma gestão de prefeito.Por enquanto, è paz e amor
O pc do B fica fora da corrida para governo Estadual?
Por enquanto, são tantos e mais tantos , que muitos de nós ficam no pranto de um alma sem liberdade de expressar o que sente diante dos que mentem!

Mulher de 107 anos diz estar à procura do 23º marido por medo de ficar sozinha


Uma malasiana de 107 anos de idade disse estar pronta para casar pela 23ª vez porque teme que seu atual marido deixe-a por uma mulher mais jovem, informou um jornal local.
Wook Kundor ganhou as manchetes da Malásia há quatro anos quando se casou com Muhammad Noor Che Musa, 70 anos mais novo que ela.

Mas agora Wook anunciou que está à procura de um novo amor. Segundo ela, Muhammad, que está em um programa de reabilitação contra as drogas na capital, Kuala Lumpur, vai abandoná-la assim que o programa acabar.

"Ultimamente, estou um pouco insegura", disse ela ao jornal Star. "Eu percebo que sou uma mulher idosa. Não tenho um corpo nem sou uma jovem capaz de atrair qualquer um."

"Minha intenção é me casar novamente para preencher minha solidão e nada além disso", acrescentou, citando uma festa religiosa da próxima semana que não gostaria de passar sozinha.

Muhammad, que foi inquilino na casa dela, já afirmou que os dois se uniram "por vontade de Deus".

Pensando nele, Wook disse que poderia mudar de ideia se seu marido prometer ficar a seu lado, e que planeja visitar o esposo na reabilitação se algum de seus vizinhos estiver disposto a levá-la.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Por trás de uma crise.

A crise que atingiu o mundo iniciando-se no ramo imobiliario americano e na capacidade desenfreada de consumo,trouxe a tona a volatilidade do capital financeiro e a fragilidade do sistema economico capitalista.Esse mercado mundial, sem barreiras , restrições e de trocas constantes de informações criou um mundo novo e uma crise com um caracteristica tão peculiar.Uma crise que transformou da noite para dia, corporações, individuos e nações em marionete de uma realidade enganosa.
A crise que mobilizou uma injeção de dinheiro publico de 7 trilhões de dolares em bancos e nos mercados, para amenizar essa tragédia revelou um outro lado da da insensibilidade dos governantes.Essa quantia de dinheiro surgiu do nada, sem uma previsão orçamentária, sem um comunicado, sem um plesbicito, tudo feito para manter grandes corporações preparadas para enfrentar resultados de sua propria má gestão. O que sobra com essa crise é a vergonha das nações em não disponibilizar recursos para grandes problemas sociais.O que sobra nessa crise, é a fome de justiça que não estão no lema das ações governamentais.São milhares de crianças que morrem de fome diariamente,milhares de pessoas sem saneamento básico cuja principal justificativa dos que governam é a escassez de recursos para esse fim.Somos seres que nos acostumamos com crianças de ruas, crianças que morrem de fome, pessoas que não têm onde morar,mas não aceitamos que grandes bancos vão a bancarrota.Não aceitamos que grandes empresas venha a falencia e que são colossos mal administrado que tem sobrevida com o dinheiro que deveria ser para outros fins.
O mundo consegui 7 trilhoes para combater essa crise,mas a a grande verdade que a crise maior que paralelamente caminha com todas as outras crises, é a injustiça.È o ser Humano não ter o valor devido,não ter a prioridade devida.Principios como igualdade, fraternidade e liberdade são discursos politicos, subsidios para projetos impossiveis de serem colocados em prática.Em um mundo injusto não é tao dificil não convivermos com essas mazelas ,para os que mandam geralmente muitas das decisões são tomadas para quem está no topo da piramide.Nesse circulo perverso de quem manda é preciso estabelecer limites de ascensão para quem está embaixo.
Na Historia essa tensão social sempre terminou em guerra, colapsos e grandes conflitos.E todas as crise que se retroaliementam com a base social passada é apenas uma forma de permanecer tudo como era antes.Não nasce com isso um novo mundo,mas um mundo que a principio continua o mesmo.
Então não fique espantado com a violencia, com as guerras, com as brigas de transito, esse ´o mundo mais perfeito que nossa natureza degenerada pode conceber.Nossa capacidade de criação é limitada pelo nosso carater e nossa insenbilidade.O mundo perfeito para nossa natureza está aí.Assim o como um pintor sem muitas qualidades não pode criar um obra de arte de grande valor, nós não podemos criar um mundo melhor do que esse, enquanto somos cumplices da injustiça e desumanidade.
Não podemos criar um mundo que viva em paz, enquanto nossas politicas são para guerra.Não podemos criar um mundo mais justo, enquanto se tem 7 trilhoes para salvar bancos e grandes corporaçoes, e o que se ver são grandes desigualdades sociais.Esse é o nosso mundo.
Essa crise do mercado financeiro, só nos revela que a maior de todas as crises anda tão latente em nosso mundo,que é o da cumplicidade com a injustiça e da tolerância com o que existe de pior no homem

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Mostra de cinema nacional em Baixa grande



Realizamos no dia 09 de setembro durante todo o dia na cidade de Baixa grande, a exibição e palestra do cinema nacional com sua critica social.Exibindo importantes filmes e contextualizando o conteudo e sua situação no desenvolvimento do cinema no Brasil.
Leve para sua cidade , um trabalho diferente e de grande valor cultural, com confrontamentos em questões como drogas e violencia .
contato 9191 2478
75 3254 1878

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Jornalista e escritor João Batista Melo faz uma análise sobre a história do cinema infantil nacional


O jornalista e escritor João Batista Melo fez as contas: entre 1908 e 2002 foram produzidos 3.415 longas-metragens brasileiros. Deste total, apenas 70 foram dedicados ao público infantil, sendo a metade assinada pelos Trapalhões. O levantamento faz parte de sua dissertação de mestrado “A tela angelical: infância e cinema infantil”, defendida em julho do ano passado no Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O estudo mostra que grande parte destes filmes teve como inspiração os enredos e os personagens da televisão, ao contrário da produção de outros países: “O cinema infantil no mundo ocidental tem uma ligação histórica com a literatura infantil. Nos EUA e na Europa, por exemplo, ele surge a partir dos clássicos da literatura, da narrativa oral e dos contos de fadas, uma vez que o consumo por este tipo de leitura é bastante significativo entre o público infanto-juvenil. O que não aconteceu aqui no Brasil”.

A literatura infantil brasileira, de acordo com o escritor, pouco serviu de inspiração aos produtores de cinema pelo fato de não fazer parte do imaginário das crianças, embora o país tenha uma vasta, premiada e reconhecida literatura infantil. João Batista ressalta, no entanto, que os primeiros longas nacionais basearam-se na literatura, mas logo foram buscar histórias e personagens na televisão. “O espaço imaginário das crianças que era ocupado pelo livro passou a ser tomado pela televisão quando ela chegou ao Brasil. A soma do crescimento da TV, muito impulsionado pelos governos militares; dos problemas enfrentados pelo sistema educacional; e da falta do hábito de leitura entre as crianças contribuiu para que esta linha de produção cinematográfica fosse implementada pelos produtores”.

Qual foi o impacto deste tipo de produção nas gerações de crianças e adolescentes? João Batista diz que ‘infelizmente a produção teve pouquíssimo impacto tanto para o mal quanto para o bem’. Segundo ele, os filmes nacionais infantis não representaram nada devido ao seu pequeno número de obras. Porém, é preciso destacar que as histórias, por se inspirarem na televisão, numa indústria capitalista industrial, trouxeram e valorizaram características da sociedade contemporânea, como o consumo, o marketing e o individualismo. “Valores prejudiciais às crianças e que continuam sendo veiculados e disseminados nos dias atuais. A criança hoje tem cada vez mais espaço em nossa sociedade, no entanto, um espaço não como cidadão, mas como consumidora”, enfatiza.

Uma lógica que não é encontrada nos filmes que buscam inspiração na literatura infantil. Pelo contrário, nestes longas, é possível ver o olhar da criança, a sua expertise e o seu mundo, bem como valores positivos. Nestas obras, as crianças não são passivas nem meros coadjuvantes, muito menos tratadas de forma estereotipada.

De qualquer forma, pode ser atribuída à ínfima produção brasileira cinematográfica infantil a contribuição para a formação de platéias. João Batista não descarta esta possibilidade. “Talvez os adultos que hoje vêem Carandiru, Central do Brasil e Cidade de Deus foram as crianças que assistiram aos filmes dos Trapalhões ou da Xuxa”.

Para aumentar o número nacional de produções infantis, é preciso deixar de lado um antigo preconceito de que esta fatia de mercado é ‘algo menor’e ‘sem importância’. “Avaliação que se faz tanto para o cinema quanto para a literatura infantil brasileira. É sabido que, a cada ano, o volume de publicações e vendas do setor literário infantil cresce. Que o número de produções cinematográficas também vai no mesmo caminho. No entanto, os números ainda são inexpressivos”, ressalta.

Soluções mais concretas? João Batista não acredita em soluções mágicas da noite para o dia. Acredita, sim, em esforços individuais que somados fazem diferença. Reverter o quadro, segundo ele, passa por uma questão educacional, pela conscientização dos pais e, é claro, por maiores investimentos na literatura e na produção cinematográfica nacional voltada para o público infanto-juvenil.

Ele defende uma política governamental sistemática de investimentos na área. Na Dinamarca, por exemplo, 25% dos recursos do governo direcionados à indústria do cinema devem ser gastos em produções infanto-juvenis. O que acontece também, de forma similar, em outros países, como o Irã. “Se não houver um suporte governamental, o cinema infantil, infelizmente, não tem como se manter. Recentemente, boas ações foram deflagradas pelo Ministério da Cultura no sentido de incentivar a produção do setor. No entanto, foram distribuídos recursos apenas para curtas-metragens. Um início, mas pouco expressivo ainda”.

Quando a revolução se encantou com o poder


Um grande Historiador do seculo XX, definiu esse período como um tempo que as grandes utopias morreram. O encanto ideológico de transformação foi seduzido pelos que muitos deles sempre sonharam. Ao contrário de idéais, princípios e um desejo de igualdade social, foram substituídos por poder,dinheiro e muita vontade de continuar no poder. Nos anos 60, podemos constatar a luta contra ditadura, com grandes pensadores que sonhavam com pais livre e mais justo. Um pais que pudéssemos ter capacidade de escolher nossos destinos. Mas a grande verdade que muitos escolheram o destino errado, baseado em um projeto pessoal, seus discursos foram confundidos pela pratica, e o elemento que os diferenciavam foi engolido pelo fascínio do Poder.Cito os exemplos de pessoas e entidades importantes nesse cenário que quando conseguiram chegar aonde chegaram, se entregaram ao pragmatismo em detrimento de seu discurso e de uma ética:José Dirceu, José Genoino,Antonio Palocci,o próprio Lula, a Une que sempre foi uma entidade de lutas por mais direitos.Quem não lembra das greves,das grandes manifestações que eram movidas ,hoje esclarecida pela História, por interesses partidários e não por princípios morais ou ideológicos.Hoje , a UNE recebe dinheiro do governo e por isso está comprometida e alicerçada em suas entranhas por um encanto de permanecer assim. Sem discurso caminhamos, para próximas eleições, sem saber quem é direita ou esquerda, (o poder desmistificou esses conceitos e entraram em desuso), a pratica nivelou todos por baixo. A "direita" que ficou tanto tempo no poder sempre foi marcada por um política de "poucos", a "esquerda" era sempre uma incógnita que trazia em seu discurso um novo tempo de justiça social.O poder testou e que podemos perceber é que "não é homem que têm o poder, mais o poder que têm o homem".As eleições do próximo ano, nivelou todos por baixo, no caráter, no discurso, na pratica política e nas alianças para se preservar neles.Não posso deixar de citar o ressurgimento de Collor e José Sarney no governo que sempre foi marcado pelo discurso de combates as oligarquias.Uma contradição que é justificada hoje por um discurso de governabilidade.
È tão recente na memória muitos jovens que saiam as ruas no dia 7 de setembro para questionar o FMI, a política neoliberal, o capitalismo, muitos que passaram pela casa dos estudantes e encarnaram esse ideal revolucionário, e que hoje como profissionais não existe resquício em sua pratica profissional ou política, de nenhum ideal revolucionário. São capitalistas que só pensam em ganharem dinheiro. A revolução não subsistiu aos encantos do poder, e do jogo para sobreviver dentro dele. A revolução para muitos não passou de um momento, de uma emoção,de um discurso que camuflava interesses mais obscuros e doentios.Com esse desencanto,perdemos o poder das mobilizações, das grandes manifestações e caminhamos para uma passividade diante das injustiças.Essas indignações não passam de meras sensações momentânea não produz nenhum tipo de mobilização ou organização de base.O encanto se tornou um desencanto e para muitos o poder e seus privilégios são mais importantes. O ideal revolucionário esteve nas mãos de quem não sabe nem o que é justiça e igualdade. Muitos os defenderam apenas por ser fruto do meio ou por necessidade de um espaço provisório até que eles encontrassem seus próprios espaços.Na suas almas a justiça nunca foi justiça, mas um termo vago e sem sentido para um mundo imperfeito movido por ambições humanas.
O que resta com esse desencanto, é a voz de poucos que não se deixaram levar, e que pode ser um embrião de nova geração, que pode restaurar e juntar os "cacos" do espírito revolucionário que chegou ao poder. E recomeçar mesmo não sabendo por onde, mas tendo em mente que todo verdadeiro poder vem da base da justiça, da ética, da moral e do compromisso com o ser humano. Qualquer vontade de mudança tem que ter em suas veias o desejo fervoroso em seu cerne.Um crença de verdade e não apenas de discursos.Esse encanto permanece.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

rapidinhas

Alguns funcionarios do prefeito Diomario tem feito milagres com seus salarios.Uma prova incontestavel de disparidade entre o que se ganha e o que se gasta.Isso é visivel para a comunidade que tem coisa errada aí.E o prefeito não faz nada.Aliás essa Historia a gente ver sempre em Brasilia.
Sexta-feira A ipira tv vai fazer uma visitinha aos moradores da praça santana onde será construido o prédio do INSS.Isso mesmo um prédio na praça santana.Que deixa de ser praça para ser o que mesmo?
Queria saber de quem é o centro comunitario de transporte alto paraiso?A prefeitura fez uma parceria com essa o que mesmo(ong, empresa)para o transporte escolar.Ainda não sei.Que por lei é proibido se ter qualquer tipo de parceria com o transporte escolar.O que deixa a comunidade na nossa cidade esperando uma explicativa juridica do gestor.
Por sinal as ruas de Ipirá estão cada dia mais esburacadas e o prefeito economizando.
A grande verdade é que o silencio de alguns é para não perder os privilegios temporarios do poder.Mas tem muita gente indignada falando do descalabro da administração.
O povoado de Umburanas continua esperando.A esperança é a ultima que morre, diz o ditado.
Não sou nenhum expert em previsibilidade do cenario politico, agora uma coisa tenho como certa: a macacada racha depois dos resultados das eleições do proximo ano

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Uma realização


Em maio do próximo ano estarei lançando o primeiro livro que têm o titulo provisório " coisas que você deve saber para não deixar de viver".È um relato interessante da alma humana pela sabedoria produzida por milénios de História. O livro será uma sintese dos principais segredos dos grandes iluminados que atingiram a plenitude da vida mesmo com todas as limitações da nossa humanidade.Conseguiram uma percepção do perfeito, em meio as imperfeições, conseguiram cultivar emoções para um sentido de vida constante.Aprenderam e desaprenderam, erraram e acertaram.Viveram plenamente como toda alma gostaria de viver.
Portanto, aguarde, será um livro interessante,leve, despretensioso e que vai sacudir seus conceitos de vida

deck

Um povoado contra o Prefeito

Tive no povoado da umburanas recentemente e conversei com vários moradores que estão indignados com o prefeito.Na campanha politica foi feita uma pesquisa e o atual prefeito estava com um indice de Rejeição de 83%.Chegou um momento se o prefeito fosse lá seria vaiado.Mas ,Ele junto ao governo do estado consegui a pavimentação da rua da Umburanas, através da aliança com PT municipal.Com o inicio das obras, o povo valorizou esse esforço do prefeito, e deu a vitoria nas urnas.Mas de lá pra cá, tudo ainda é promessa.Não houve continuidade,e as pedras estão lá no meio da rua.Alguns dias atrás , o dono de uma construtora mandou recolher pedras que seria da obra da pavimentação para uso na cidade.E o que se viu, foi um verdadeiro reboliço da comunidade, que cercou a cacamba, e proibiu de sair de lá.O povo revoltado fez com que descarregassem todas as pedras.E o carro saiu vazio.
O interessante notar em tudo isso, é que o povo cansou de ser feito de "bobo", com artimanhas em promessas eleitoreiras, e depois ser tratado como um instrumento qualquer.O povo estava disposto ali, a tudo ou nada,mas as pedras da pavimentação não seriam tiradas.Um morador local me disse que " dali só entrava ,mas nao sai nada".
O povo revoltado e unido têm força,e espera da administração atual uma solução rapida da pavimentação, pois pelo que sabemos não é possivel que o governo do estado não liberou essa verba desde do ano passado para conclusão dessa obra.o que está acontecendo? Onde estão os recursos? E as casas populares da umburanas,estão ali jogadas pela incompetencia da construtora responsavel e omissao( ou cumplicidade?) do governo municipal?.Não é possivel que não se abra uma nova licitação.Mas isso não aconteceu até o momento.O que revela uma natural protelação ou algum outro misterio que nós ipiraenses não sabemos.
Esse povoado foi invadido por uma promessa que até agora é um pesadelo sem fim.Não pelo que esta sendo feito,mas pelo tempo que tudo estará terminado.Se o tempo for muito, concerteza têm uma data para terminar a agonia do povoado,já que no próximo ano, sim no proximo ano, que maravilha,eleições.Novamente a busca pelo voto, gera novas promessas que consequentemente vão gerar novas decepções
Nesse contexto , o povo aguarda uma posição oficial do marasmo e do descaso para essas duas obras do povoado de Umburanas.E espera as eleições.

Ipirá nos olhos do " Glauber rocha" de cada um


Quando comecei a dar palestras sobre o cinema nacional , evidentemente que busquei a fundo a História e a influência do cinema nacional como uma expressividade de cada época.Nos altos e baixos, nos momentos de grande inspiração e pura mediocridade, o cinema nacional sempre foi uma simbiose com a realidade de cada tempo.Foi o reflexo de uma época , de anseios e expectativas.
No processo de aprendizado me deparei de maneira mais minuciosa com as idéias de Glauber Rocha, seu realismo e criatividade em meio a tanta precariedade.Fiquei fascinado com Glauber em todos os aspectos, desde de um criativo diretor de cinema que consegue mediante aos seus filmes uma critica mordaz e corrosiva do Brasil que não deu certo.Do Brasil de uma elite escravocrata, da pequenez da nossa representação como individuos no apelo da mudança.Fiquei fascinado em conhecer mais minuciosamente o trabalho desse diretor que criou uma nova época com o cinema novo.O novo no angulo,na subjetividade, na interpretação de uma realidade social, de um Brasil opressor, injusto e desumano.Glauber foi uma voz de coragem em uma época de medo generalizado,foi a expressão do sonho de cada Brasileiro por um pais mais justo.
Tenho um video do enterro de Glauber, que o antropologo Darcy Ribeiro verbaliza em seu discurso mais o cidadão do que o cineasta.Nesse discurso, ele fala da breve vida do cineasta, "cuja vida foi marcada por lágrimas de uma dor da tamanha impotência pessoal diante das injustiças.Que o choro de Glauber era a expressão da dor das crianças com fome,do Brasil que não deu certo,da brutalidade humana,da estupidez, da tortura,da mediocridade.E os filmes do diretor era um lamento, um grito. E o que o diretor deixou em seu filmes foi a indignação.Sua indignação o tornou o mais indignados dos Brasileiros.Essa indignação nascia não só pelo mundo que ele podia ver,mas o mundo que poderia ser.Ele viveu entre a esperança e o desespero".
Glauber foi o nosso Fellini, o diretor que usou do cinema como um instrumento politico que com arte traduziu as mazelas de um Pais desumano.E que com essa frase "a arte revolucionaria deve ser uma mágica capaz de enfeitiçar o homem a tal ponto que ele não suporte viver mais essa realidade absurda".O cinema nas maõs do diretor se tornou de maneira bem sucedida um intrumento de percepção politica, da visibilidade do interesses ocultos de alguns que fazem da nossa realidade social um paraiso.Ele foi temido,marginalizado, execrado,mas deixou um legado de que não podemos nos entregar jamais.Enquanto existir anseio por um mundo mais justo, as forças não serão esvaziadas pelo tempo.Quem já chegou a um nivel de visualizar uma sociedade mais humana, não consegue assimilar pacificamente a mediocridade de uma realidade conduzida de cima para baixo.E isso Glauber fez de maneira brilhante,em terra em transe, Deus e o diabo na terra do sol ,o dragão da maldade contra o santo guerreiro ...
Ipirá precisa de novos Glauber rocha, os Glauber carpinteiros, mecanicos, advogados,professores, que assim como Glauber usou o cinema para expressar uma sociedade mais justa,eles possam usarem de seus papeis sociais para ensinarem que o ideal coletivo não é uma utopia.E que frases como "cada um por si" é uma forma desumana dos mais fortes pisarem nos mais fracos,e que toda sociedade precisa de que todos estejam inseridos no processo de lutas e conquistas.E que mesmo com todo avanço, a maior conquista continua sendo a mente e o coração de alguem que acredita que uma concepção de mundo mais justo pode ser uma realidade

domingo, 23 de agosto de 2009

Eu contesto

o governo municipal está com uma cara de fim de mandato.Desorganizado, sem um plano de ação para nossa terra caminhamos para ser o "ponto de Itaberaba".Agora mesmo perdemos uma viatura que viria para Ipirá e foi desviada para Rui Barbosa.Onde estão os representantes dessa terra?
E o nosso dinheiro publico usado de maneira irresponsavel e descomprometida.Quando se vão pedir um apoio ao prefeito para um evento de carater social, ele alega que não tem dinheiro, e usa frases de efeito sem valor pratico," vou tirar do meu para ajudar", imaginando que todo Ipiranese é analfabeto politico e não conhece os bastidores de uma administração publica. E que bastidores.
Agora queria saber quem pagou a festa de sexta-feira no mercado de arte( arte que são somente bares) para recepcionar autoridades?
De onde veio os recursos e qual o sentido de um evento, digamos falaciosamente cultural, onde não existe uma verba especifica para isso?
A prefeitura de Ipirá está provando(entra gestão e sai gestão) que a maneira é a mesma.Sempre com uma nova administração desponta, "novos riquinhos", que através de não sei o que,surgem junto com administração.São pessoas beneficiadas, por carregar um sobrenome de uma familia tradicional, por usar de meios maquiavelicamente planejados para usufruir do beneficios e os privilegios do poder publico.As trocas de favores durante a campanha,o comprometimento da gestão publica com os interesses dessas pessoas( que fale da reunião ás escuras), e assim caminha o Brasil e caminha Ipirá.
Fazer dinheiro e se tornar um grande empresario sendo beneficiado pelo poder publico é fácil,o dificil é sobreviver sem erário pubico e continuar crescendo empresarialmente.Como tudo passa, veremos como alguns sobreviverão daqui a alguns anos sem poder publico.E alguns deles têm provado serem fortes, pois sai governo e entra governo, e estão lá nos bastidores, silenciosamente,fazendo o que sempre fizeram.
Assim caminha a administração atual,sem direção,sem planejamento, com falsos argumentos e conjugando o verbo perder.A grande verdade, é que a perca da faculdade,da escola técnica(para muitos, pobre não precisa estudar, só precisa votar) viatura e de outras obras significativas para nossa cidade, e quem na verdade conjuga na pele o verbo "perder" é a população da nossa cidade, "eles" conjugam o verbo "ganhar". Eles sempre ganham, mesmo o povo perdendo.E o povo têm sempre perdido, por enquanto...

sábado, 22 de agosto de 2009

DESDE DE JÁ TEMOS QUE AGRADECER

uma empresa para ser bem avaliada pela comunidade , ela precisa esta inserida em um contexto de responsabilidade social.A empresa que objetiva só o lucro acima de qualquer coisa, se omitindo em colaborar e em propor soluçoes, é uma empresa que tem um marca negativa associada ao seu nome.
A empresa pós-moderna no mundo cada dia mais sem soluções, precisa exercer essa responsabilidade social e transformar essas ações em marketing agregando valor,já que uma empresa não sobrevive sem lucro.
Estamos mobilizando o maior evento gospel da História de Ipira com Daniel e Samuel e várias bandas no dia 03 de outubro.São quase 20 cidades que estarão em Ipira para uma noite de louvor e uma campanha contra as drogas.Todo municipio de Ipirá estará em peso na sede para esse evento.Sabemos que tudo isso têm custo e para ajudar na realização desse evento, quero citar essas empresas solidarias e alguns homens publicos que conscientes da importancia desse evento, estão colaborando para a realizaçao desse projeto:

FERMAC.NOSSO IRMÃO BRANCO
CONTRULAGE- GRANDE LINDELSON
DO GRANDE POLITICO DR ADEMILDO SECRETARIO DE SAÚDE
CONSTROLUX- ERALDO
AUTO ESCOLA SANTANA- MARIO CESAR
VEREADOR EKE
VEREADOR EDUARDO
VEREADOR JAILDO
VEREADOR DETEVAL BRANDÃO
AUTO ESCOLA DE VALTER
OFFICE CAR -NOSSO AMIGO PT
DOMINUS DO NOSSO AMIGO PAULO
BRADESCO DO COMPETENTE GERENTE MARCELO
NOSSO IRMÃO TINHO
PAF FUNERARIA DO IRMÃO RÓ
DR BIRA -NOSSO IRMÃO
ESTAREMOS ATUALIZANDO EM BREVE
AGRADECIMENTOS

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Meu ideal não é do silêncio

Para mim a maior força não é o poder, pois é passageiro e alimenta a ambição de mais poder.Para mim, a maior força não é uma espada ou arma como forma de neutralizar o seu opositor, ou persuadi-lo a força sem um crescimento interior para absorver a ideia.Que dentro do seu universo pessoal estacionado pela vida, soa como um elemento estranho, desconectado de suas reais possibilidades.A maior força do homem não é o que pode ser conquistado com dinheiro ou força politica, pois o tempo irá transforma-lo em mais em meio a tantos outros que fizeram o que todos fizeram.Mediocridade é a palavra certa para definir o comum,são os que usam das mesmas regras para chegar ao mesmo lugar.São pessoas estranhas a inovação, a criação ou a desconstrução da realidade.
A força está na certeza de um ideal onde o homem ser criado por Deus merece toda dignidade.A força está no sentido de ver uma igualdade social que fomentem os sonhos dos mais fracos.A força está em desconstruir essa realidade social criada para os fortes usurpadores do poder, cujo unico "ideal" é ludibriar, desviar,corromper e criar fortes barreiras para qualquer tipo de mobilidade social.
Um verdadeiro ideal não morre mesmo sendo minoria, não morre com as algemas de uma ditadura social, não morrem mesmo estando em desvantagem.Um verdadeiro ideal pode ser uma semente de todas estaçoes da vida,que mesmo no invernos frios da nossa imbecilidade, continua germinando e dando frutos.Não pode ser tirado, roubado, usurpado, pois está na propria essencia da alma.È maior do que a propria vida, pois a vida não tem sentido sem um ideal de construção.A vida fica no preto e branco do nosso olhar cumplice de uma agonia coletiva e de uma melancolia que ganha forma.
O ideal não é o da imposição , das armas, dos conflitos fisicos, mas da desconstrução mental por uma percepção da realidade que caminha sem sentido.E que defrontados com perguntas sem respostas, é possivel um retorno aos pilares de uma verdadeira construção humana.Não em si por falta de alternativas, mas por um consciencia de que cultivar valores como solidariedade, amor ao proximo,coletivismo e abnegação são as verdadeiras sementes da revolução da igualdade, fraternidade e justiça social.
Meu ideal não morre com a derrota temporaria,não morre com a oposição dos que se calam, não morre por não ter um terreno fertil nas escolhas .Ele vive intensamente assim como vive a minha alma no desejo incessante de ver um mundo mais belo do que triste, mais humano do que bestial,mas fraterno do que egoista.E não falta trabalho para quem deseja ver um mundo melhor.É por ai que caminha sempre no terreno entre possibilidades e realizações,mesmo que pequenas,mas no final farão grandes diferenças.Madre Thereza disse uma vez que o oceano é constituido de gotas de chuvas,e que tudo que ela fazia era uma gota no oceano da miseria humana.Nesse mesmo ideal de quem fez muito pela vida humana, é possivel mesmo que as oportunidades não seja grande para colocar em prática mudanças,mas que seja intenso e comprometido com a maior de todas as contruções:o Ser humano.E ao contrário disso, o silêncio é crime

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

UM não para Ipirá Hoje


Essa semana estava conversando com um eleitor que dissera em tom de insatisfação que o governo municipal estava uma bagunça, uma desordem total e o que eu tinha para falar já que ele tinha votado no prefeito que aí está por causa dos meus argumentos.Dentro de uma visão lógica e sem contra argumentar , reafirmei que tambem estava decepcionado com a maneira como essa gestão estava sendo conduzida.E que essa decepção é generalizada, pois é uma gestão com uma visão curta, sem nenhum programa consistente para coloca-lo em prática.E que se não fosse algumas obras do governo federal que estão vindo para Ipirá, a cidade estaria um caos.
Algumas pessoas da cidade imaginam que eu esteja trabalhando na cultura ainda,mas quero informar a essas pessoas que não sou funcionario do prefeito e não quero de forma alguma ser.Com uma gestão marcada pela incompetencia e desmando, não é possivel ter nenhum projeto sólido para nossa cidade.Quem bem definiu o atual momento de Ipirá foi um candidato a vereador da nossa terra, que nossa cidade está caminhando para ser chamado de "ponto de Itaberaba", pois caminhamos para o ostracismo e a estagnação.Por isso que é impossivel compactuar-se com uma administração que tem Ipirá como uma pequena vila nesse estigma miseravel de camisão, onde nos traz memoria da ideia de atraso, coronelismo e subdesenvolvimento.Estamos perdendo o bonde da Historia.E estamos decepcionados por isso.
Por isso ,não apoio o prefeito e sua gestão.Não espero que continue com essa politica de arroz com feijão, sem soluçoes concretas para estimular o desenvolvimento de Ipirá.
Antes era sim com possibilidades de atender as principais demandas da nossa cidade, e hoje é um não definitivo de um projeto que acabou em desilusão de promessas não cumpridas.
Enquanto o tempo passa, estamos parados no meio do caminho,e o que vem em nossa mente é um profundo arrependimento de ter feito uma escolha desastrosa para o futuro da nossa cidade.E que dentro desse contexto de estagnação possa aparecer novos nomes com propostas que não possam ser só promessas, assim como caminha a atual gestão municipal de IPirá.Só de discursos

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

A nacionalização do modelo do Rio de janeiro


Como as coisas anda caminhamos para um colapso social.Colapso caracterizado por aumento incontrolável da violência e da formação de um poder paralelo as instituições como ocorre no Rio de janeiro, onde o poder dos traficantes impoem limites a ação do estado.O poder do crime organizado impõem limites, corrompem, brinca com o famigerado sistema jurídico e penal do nosso país.
Pelos dados avaliados é possivel constatar que o aumento da violência em todo país, é resultado do crescimento das drogas e da estagnação de um estado que não consegue colocar em ordem uma punição aos infratores.O estado é lento, os politicos não conseguem enxergar além do seu umbigo, e a sociedade caminha pela via do ceticismo com sua participação nas pequenas infraçoes diárias.Aqui no Brasil, caminhamos se não fizerem nada, para uma nacionalização do crime do Rio de Janeiro.Criminosos com poder de fogo para enfrentar o poder instituido.
O congresso sabe o que fazer(reforma das leis de punição), o senado também,o executivo federal sabe que atitudes inteligentes tem que serem tomadas contra o crime organizado, enquanto ele ainda tem seu núcleos de ação no Rio e São paulo.E que caminha ganhando forças em Salvador que daqui há alguns anos, manterá uma relação de interdependência com o Rio de janeiro.E será tarde assim como foi com o Rio, na subserviência de governos passados com as pequenas áreas de ação com o crime organizado desse estado.
Enquanto o crime caminha em ações sem poder de fogo, como não é o caso da maioria do Brasil,ou dinheiro para corromper, é possível combatê-lo, como se está fazendo na cidade do Recife, que já foi uma das mais violentas do nordeste, titulo hoje dado a Salvador, e que com ações e eficiência ocorreu uma diminuição significativa .Um exemplo que quando se quer e se busca aperfeiçoar as ações contra a criminalidade os indices despencam e a população tem mais segurança.
A segurança hoje no País deve se tornar uma das principais prioridades da sociedade brasileira como um todo, pois segundo os dados de mortes causadas pela violência, estamos em uma guerra civil,muito pior do que países como o Iraque.Essa tragédia social que caminhará para um colapso do sistema,onde quem manda é o fora da lei,como nos grotões de cidades do nordeste,atingirá em cheio princípios como liberdade, justiça e o estado de direito.Aí será um retrato de uma sociedade onde a barbárie, onde a ilegalidade, o desmando serão aceitos como um pseudo determinismo cujo objetivo é ofuscar a incompetência dos que mandam em criar condiçoes civilizadas para uma vida melhor.
Enquanto é tempo, tudo está no tempo.O tempo que no futuro seremos lembrados como uma geração que enfrentou o dilema da violência e teve grandes resultados,criando um futuro mais livre para nossos filhos.Se perdemos essa guerra, nossos filhos viverão no pior de todos os mundos onde a vida humana será mantida pelo sangue, pela dor e pela frustação de ter tido antepassados incapazes de vencer o problema e de ter pintado uma realidade tão trágica para que eles pudessem correr atrás dos seus sonhos.

Silas ataca a igreja universal


Num discurso de nove minutos, improvisado, o pastor pentecostal Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, atacou pesadamente a Igreja Universal do Reino de Deus por causa da chamada "guerra das TVs". Dizendo-se imbuído (por Deus) da missão de defender o povo evangélico da guerra de duas emissoras, Malafaia comparou a Record com um império do mal. A Globo foi poupada.

Líder evangélico ataca Igreja Universal

"Deus me levantou para falar", começou. "Como é que uma igreja investe milhões numa TV só pra ganhar audiência? Todo tipo de imoralidade numa TV bancada com dinheiro de oferta e de dízimo?"

Malafaia, que é famoso por sua oratória no meio evangélico, mandou ainda um recado pessoal para Edir Macedo.

"Vou te dizer... Lúcifer, Satanás... Eles caíram por três motivos, irmão: soberba, multiplicação do seu comércio e poder. Estou vendo a história se repetir com vocês."

O evangélico também cobrou da Universal menos empenho em ganhar dinheiro e mais "em pregar a palavra" de Deus. "Vocês estão perdendo o foco (como igreja)", criticou.

"Estou dando alerta como um profeta de Deus. A comunidade evangélica não vai ser jogada numa guerra porque alguém que tem um problema emocional não resolvido, de ódio, porque foi perseguido lá atrás... e agora, a todo custo, quer quebrar o concorrente, quer fazer uma guerra."

"Nós, evangélicos, não temos nada a ver com isso (...) O dinheiro da igreja a serviço do diabo e do pecado numa guerra ilógica."

Ao final da cabongada, Malafaia se desculpou: "Não me levem a mal, vos amo, é por isso que estou dando este alerta."

Missionário, conferencista Malafaia surge com frequência dentro do horário de outras igrejas, como a do Mundial do Poder de Deus, na Rede TV e canal 21. Ele tem programa na Band, é escritor, poeta e compositor.

matéria publicada no uol

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Misterios e promessas não cumpridas

Amigos de Ipirá já perceberam quantas pessoas que no inicio do primeiro mandato de Diomario estavam " quebradas" financeiramente e hoje estão esbanjando dinheiro?..
Funcionarios que ganham pouco por mês e que hoje estão desfilando em carros e praticando todo tipo de esbanjamento.Uma contradição entre renda e bens?Qual o mistério?
O prefeito nesse novo mandato tá conjugando muito bem o verbo perder, perdemos a faculdade que era promessa de campanha para antigo cenecista, perdemos a catinga por que a prefeitura não assumiu o aluguel e as despesas de alimentação.O que mais importante senão a segurança da nossa cidade.Para o Prefeito é não gastar a qualquer custo.
E a licitação de Ipirá está na boca dos comerciantes indignados com alguns procedimentos e que merece um investigação mais detalhada da Ipirá tv.E nós vamos investigar !!
Era promessa de campanha do Prefeito a guarda municipal..Onde está a guarda municipal?Deve esta sendo preparada no Iraque já que caminhamos para um clima de guerra..
Nessa semana o prefeito Diomario ligou para um amigo de Luis carlos para uma conversa, pois como tem minoria na câmara , ele precisa que Luis carlos converse com os seus vereadores para amenizarem a oposição.E qual seria moeda de troca?
Conversando com o vereador Anibal, ele me contou que quando a " jacuzada" administra Ipirá, a cidade tem outra dinâmica, outro jeito de governar.Por isso que ele não apoia mais a macacada.
Ontem me falaram de uma chapa feminina de Suzete e Ana verena para a jacuzada.
Estou investigando algo que acho uma afronta ao bom senso da nossa cidade e que em breve estarei publicando aqui..
A eleição para governo está acirrada aqui em Ipirá , pois os "jacus" não votam em Wagner pela maneira que ele se comportou no palanque em favor da campanha da macacada nas eleições municipais, e a "macacada" não vai votar em Geddel em hipotese nenhuma, pois se Geddel ganhar as eleições o governo de Diomario vai entrar em sérios apuros.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

E se..

Quando era criança lia revistas em quadrinhos e ficava encantado com as possibilidades de historias que unia personagens de universo difentes que pelo transcorrer da historia do personagem jamais poderia acontecer.Era uma historia deslocada do seu transcurso e aberta a várias possibilidades.
Na politica de Ipirá tão assim repetitiva e com o sempre previsivel duelo de dois grupos, e se usassemos o "se".
E se a camera de vereadores de Ipira com seus vereadores resolvessem todos juntos rompendo com as lideranças do grupo e lançassem um candidato a prefeito? O que aconteceria?
E se Ademildo com a vitoria de Wagner nas proximas eleições, fosse o candidato da macacada tendo Dude como vice e com apoio de Antonio e Diomario?
E se Antonio fosse o candidato a prefeito pela jacuzada com apoio de Luis carlos?
E se Diomario colocasse Lady como candidata a prefeito e Ana verena a vice?Tendo o apoio de toda macacada!!
E se o PT lancassem um candidato e ganhasse as eleições sem Jacu e macaco, como aconteceu em Baixa grande e Pintadas?
E se o jacu e o macaco lançassem um candidato unico como sobreviveria alguns sugadores do poder publico?
E se René fosse candidato junto com Mauricio pela jacuzada com o apoio de Jurandy Oliveira?
E Luis carlos tivesse Ana verena como vice na sua chapa?
E se Dude fosse o vice de Luis carlos por ser Antonio o cabeça de chapa da macacada?
São tantas possibilidade que ganharia poucas formas tendo Wagner novamente como governador da Bahia..

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Bill Clinton Em IPirá


"O tipo mais comum de governante é aquele que apenas reage aos fatos. A maioria dos políticos que ocupam a cadeira de líder não atua como tal."
Essa frase define de maneira pragmatica o grande lider, que não reage ,mas age.Um lider que tenha uma proposta pratica de mudança.Que saiba por onde está andando sem sobressaltos, que ele tenha um diagnostico da situação.Nesse aspecto e vários outros temos hoje necessidade de um gestor que esteja mais conectado ao mundo moderno e suas mudanças.Essa maneira de ver nossa cidade como " um eterno camisão" precisa sair do centro desse foco politico.Somos grande, e uma gestão precisa ter ritmo que atenda as demandas da nossa cidade.E para isso precisamos que o gestor tenha uma visão e tenha planejamento, metas e um foco que atenda prioridades.
Precisamos que Ipirá tenha seu devido status, e não uma Ipirá cambalida por uma redução significativa da renda per capita e que tem afetado o desenvolvimento da nossa região.E para que tudo isso tenha seus dias contados o prefeito precisa colocar urgentemente em pratica seus programas defendidos no palanque, pois a administração caminha sem um sentido de metas e objetivos.A não ser que o método eleitoreiro de governar fique sempre em ano de eleições.Essa forma é um atraso para o nosso municipio que caminha a passos de tartaruga e um afronta ao eleitor que votou nele.
È necessário um novo choque de gestão para o término das obras parasiladas desde de julho do ano passado, e de novas obras que venha a melhorar a vida do nosso povo.E com isso a cidade ganhe uma forma convicente, pois sinto um total desmando.A cidade está cada dia mais triste, sem uma jovialidade e um cheiro de esperança.A questão da segurança esta entre nossos maiores problemas.
E que toda essa realidade estagnada se crie uma maneira mais racional de se fazer politica de resultados.O que pode se criar uma situação favoravel para um politico com qualidades de lider e um vigor rejuvenescido pela carreira politica em apresentar resultados.
Vivemos essa crise de liderança marcada por falta de resultados, onde não existe renovação, e estamos sempre enfrentando os mesmos problemas.Sai gestor e entra gestor e não conseguimos avançar de maneira coletiva e organizada.Andamos sempre em sentido circular onde acabamos voltando para o inicio.
Nesse ambiente de vergonha, o povo quer homens que tenha coragem de olhar nos seus olhos com compaixão, de ter sensibilidade para sua dor, e que possa apresentar soluções para os problemas estruturais que tem perpetuado a sua dor.E que esse problema bipartidário, de jacu e macaco , uma forma paralisante de de enfrentar os nossos maiores problemas não seja mais o x da questão.E que os resultados politicos sejam avaliados de uma maneira que quem critica, critique sempre a incompetencia do gestor e nao adversario.Posso citar aqui, qual o Jacu que pode tirar o mérito de Diomario de ter moralizado os pagamentos.Isso tem que ser um mérito que não depende de ser "jacu ou macaco".È fato.Quem gerou mais empregos em todos os tempos em IPirá? È um mérito da gestão Luis carlos.Isso não depende de ser "jacu ou macaco ".È fato.Não importa se seja Jacu ou macaco, Ipirá precisa de renovação de cabeçass tanto dos que governam dos que são governados, ou então o estigma de "camisão" será nosso maior dilema
Não é possivel que daqui há 10 anos estaremos nesse mesmo cenário de nomes fabricados por tradição familiar e por imposição econômica.Nomes fabricados que não justificam o conteudo apresentado e a qualificação para um cargo eletivo
Essa semana Bill Clinton foi negociar com o lider despotico da Coreia do Norte a liberação de jornalistas refens do regime.Depois de muito dialogo, ele consegui a liberação.Exemplos para nossos "supostos" Lideres, que o ser humano está acima de qualquer regime ou burocracia, e que o interesse pelas pessoas não podem ir embora com o cargo politico.Quem gosta de agir pelo povo, faz com o sem cargo Politico.Talvez, uma palestra de Bill Clinton aqui poderia abrir as mentes de alguns que so pensam em manter-se no poder,e não estão nem ai para o povo

sexta-feira, 31 de julho de 2009

LUTO


Ipirá hoje está mais triste.
Perdemos o Prof Pereira carinhosamente chamado.Fico aqui consternado por escrever esse texto, por ter uma proximidade grande com Pereira.Nossas conversas sobre cinema, assuntos politicos.Sempre com grande raciocinio e uma grande quantidade de informações, eu aprendia muito quando conversava com ele.
O nosso Professor, passou pela vida e plantou tudo que um grande ser humano poderia plantar.Respeito, serenidade, dedicação familiar, altruismo e solidariedade.Comove muito em perceber que nossa vida aqui acaba quando acaba nossa missão.Não temos respostas para grandes questões da vida, como sua brevidade e o momento da partida.Mas temos afirmativas claras que devemos deixar tudo mais bonito, nessa passagem por aqui.O mundo construido por nossas açoes, atitudes e grande dedicação a causa da felicidade coletiva.Isso O prof. Pereira fez de uma maneira bem singular especial.
POrtanto, minha profunda manifestação de carinho e respeito é expresso aqui nessa pequenas linhas,não apenas dominado por uma angustia de não ter respostas para o momento certo de cada um, mas dominado por uma imagem nitida, do ar sereno, calmo e tranquilo na maneira que Pereira conduziu sua vida.Fico aqui, na lição mais poderosa de um Homem que dominava a Historia em sua pedagogia de vida, mas que a agora , Ele saiu da vida para entrar na Historia.Não falo aqui de feitos qualquer, falo do feito de ser um grande Pai, um grande irmão, um grande amigo.E essas liçoes, não vão se perder com o tempo, pois ficará impregnada na mentes dos seu entes queridos,que passará para as futuras geraçoes de seus familiares, a valor de um grande homem.
È um dia triste, mas a expressão "não vivi em vão" define a trajetória do nosso amigo..E termina um ciclo, com um novo recomeço. Destino para todos,isso é a vida aqui na terra.
Abraços Professor.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Coragem uma virtude de poucos


milhões vivem com algemas invisiveis..
sem delitos que os condenem não conseguem enfrentar inimigos inexistentes..
tornaram-se prisioneiros dos seus proprios coraçoes...
vivem dentro de cerca que eles proprios ergueram...
aceitaram um grito imaginario de um general que nunca nasceu...
apavoram-se com o rugir de leoes empalhados...
temem o veneno de cobras virtuais...
Um estado de espirito negativo tornou-se uma realidade mais cruel do que a crueldade da vida...
refens de um pessismismo mental sabe a priori que o mundo permanecerá nebuloso..
So pensam na inevitabilidade do impossivel, na improbabilidade de um milagre, e na inviabilidade da utopia e assim a vida se arrastam para eles...
coragem é não se aquietar..
agora estou convicto que o mundo pertencem aqueles que tentam arriscar a sua propria existencia para responderem sua inquetações internas.Nao são molduras, cabrestos, seu versos não aceitam métricas.Nem sua pinturas retratam qualquer escola que os precederam..
A eles pertencem os ventos que navegam nas trilhas do imponderavel..
Os bravos continuam lutando sem nenhuma garantia de alcancarem o que desejam..Eles sabem que a complacência aleijam, o triunfo mirram.Os trinfantes não são acomodados, sao descontentes que indagam, os insatisfeitos e os irrequeitos navegam rumo ao grande misterio e estes formam a grande comunidade da qual o mundo não é digno

quarta-feira, 29 de julho de 2009


eu queria descomplicar a a vida..
A simplicidade é de coisas pequenas.
um momento, algumas risadas.
um toque sem pretensoes.
um toque com pretensoes.
queria simplificar de uma maneira em que tudo que importa estivesse junto de mim..
eu nao olharia para o distante, pois a distancia perdeu sentido nos meus significados..
tudo que quero tenho ao meu lado, e tudo que tenho ao meu lado quero..
Seria a simples felicidade, da felicidade simples, sem meandros ou algum tipo de espetaculo
o que importa , é o que a alma diz, eu nao preciso rodar o mundo inteiro ,para encontrar algo que está bem perto de mim.Preciso apenas do olhar do sentimento que tudo semeia para entender a simplicidade da colheita.
seria um ato de amor, sem forçar, sem criar atalho, mas no natural processo do crescimento das coisas que ficam e ficam para sempre.
Mesmo com o tempo, o que tudo foi plantado de verdadeiro fica na memoria, nas lembranças de que o rito de passagem pela vida trouxe a sensação de dever cumprido..
toda simplicidade nasce da descoberta do verdadeiro amor


eu nao posso fazer da minha Historia uma simples menção
eu não posso fazer da minha canção um lamento..
eu não posso fazer da minha semeadura de espinhos..
eu não posso passar pela vida sem brilhar no minimo em 5 corações..
eu nao posso não deixar um legado de grande amor e dedicação a causa do ser..
eu nao posso fazer de minhas armas,sem manifestaçoes de carinho..
eu não posso não olhar para vc e não sentir algo na alma..
eu não posso andar sem chegar a uma direção..
eu não posso viver sem viver intensamente.
eu não posso ver a vida no prisma do sofrimento, mas dos momentos de alegrias..
eu não posso não amar pois estaria me enterrando lentamente junto com tudo que sempre sonhei..
eu não posso viver sozinho , enquanto tenho tanto amor para dá
eu não posso ficar ao lado de alguem se não tiver amor para dá..
eu não posso deixar de fazer o que eu tenho que fazer..
eu não posso me perder diante do possivel ,enquanto o impossivel é meu lema..
eu não posso , deixar de te falar tantas coisas..
deck

Evento gospel


Dia 03 de outubro vamos fazer o maior evento gospel de todos os tempos em IPirá.Serão 20 cidades que estarão aqui para participarem de um momento de louvor e todos os povoados virão para prestigiarem o evento.Com essa mobilização vamos participar de uma noite de louvor , Com Daniel e Samuel cantores conhecido nacionalmente, e uma mobilização contra as drogas , tendo Jesus como a verdadeira vida e o verdadeiro sentido de viver.
Vai ser uma noite inesquecivel.Contamos com sua presença!!
Informações!!!

75 3254 1878
9191 24 78

fragmentos de pensamentos







Jurandy Oliveira na "jacuzada".Segundo fontes, já está em andamento um acordo para que O deputado seja o candidato da Jacuzada para o estadual.O que implica uma mudança em alguns planos politicos de grupos em Ipirá.Segundo a fonte, tudo indica que realmente pode sair.
Na "macacada " o que se vê uma profundo descontentamento como as coisas foram conduzidas na eleições municipais.Ficou um ressentimento, e o que pode prejudicar a votação do deputado aqui em Ipirá através da macacada..Se isso acontecer mesmo, muda o rumo do jogo..
Enquanto isso, as eleições para governo estadual caminha.E PMDB anda em conflitos com o PT.A união aqui na Bahia vai ser dificil, e segundo informaçoes o diretório nacional não que se meter mais nessa briga tendo em vista o risco de perder o apoio do PMDB na Bahia para o apoio a Dilma.
Paulo Souto já retira a candidatura para Geddel, se o mesmo ficar com Serra para Presidente.
Esse jogo Politico não têm onde acabar..E se fosse pelo diretorio nacional do PT, o PT da Bahia não teria candidato proprio ao governo.Em nome de uma junção teriamos com o apoio do PT, Geddel candidato a governo e Wagner candidato ao senado.
Falando em politica, quero tambem fazer elogios as qualidades do politico Ademildo, a convivência me deu um conhecimento mais proximo do politico, e fico admirado por ideologia e pelo seu valor em conduzir a coisa pública.Ademildo continua sendo um dos remanescentes que conduz a bandeira da ética e do compromisso.Antes eu tinha uma imagem negativa feita do politico por alguns que o tentavam "queimar" sua imagem.Mas , hoje vejo como um formulador de novas possibilidades para uma construção social digna.Mesmo que, isso
tenha que comprometer interesses individuais no momento.Sua percepçao de coletivo e de justiça social são dignos de um politico respeitado.
Admiro sua postura, e conviver com ele no periodo da campanha, me trouxe uma redescoberta de alguns sonhos que tinha no inicio da minha vida politica e que o tempo e a convivencia nos bastidores politico foi sendo mortificados pelo ambiente.
Com essa redescoberta me sinto livre expressar o que penso sem incorrer em risco qualquer tipo de resultado..Uma relaçao de mestre e discipulo que me fez repensar em direcionamentos e escolhas na vida
Não importa o que pensem de mim, continuarei falando o que é preciso ser falado.
E com a IPirá tv, nós seremos um veiculo de informação independente.Vamos elogiar, o que precisa ser elogiado e criticar o que têm que ser criticado.E sei que têm muita coisa que a população de Ipirá precisa saber, e nós vamos mostrar.Tudo isso de uma maneira imparcial e ética.
Têm muito coisa no ar que precisamos captar e que as pessoas precisam saber para desmistificar inverdades que por serem ditas como verdades sempre ganharam o status de "verdade".Mas que dentro disso ai, tem muita balela...
Guarde esse nome, René Saint clair, como o pai, o filho vai longe..
Nayra, a secretária de finanças do governo, têm recebidos constantes elogios por sua cordialidade e simpatia no exercicio da função pública. Paula da da secretaria da saúde também, têm um jogo de cintura e qualidade eficiente no trato com as pessoas.Parabéns quem ganha com essa qualidade de atendimento é Ipirá

terça-feira, 16 de junho de 2009

Fica tudo mais confuso

uma nova pesquisa eleitoral feita pelo vox Populi na Bahia, no fim de maio,ouviu 3.000 pessoas.Pelos resultados, o governador Jaques Wagner lidera a corrida para um segundo mandato com 34% das intenções de votos.Paulo Souto do DEM, fica com 24%.O ministro da integração Nacional ,Geddel Vieira Lima,tem 19%.Os indices de rejeição seguem essa toada.Não votariam em Wagner 24% dos eleitores,em Souto 20% e em Geddel 11%.Uma mudança ocorre quando não se apresenta lista de candidatos.Nesse caso,Wagner aparece com 12% e Geddel,com 7%, ultrapassa Souto que fica com 5%.
Continua imprevisivel a corrida as eleições ao governo do Estado em 2010

segunda-feira, 8 de junho de 2009

O PT sacrificará os estados , por apoio a Dilma

Disposto a consolidar ampla coligação em apoio à ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), o comando do PT fixou como estratégica a costura de alianças nos seis principais Estados do país, ainda que à custa do sacrifício dos próprios petistas.

Para viabilizar a campanha de Dilma à Presidência, o PT nem sequer descarta a hipótese de renunciar à candidatura em São Paulo --berço da sigla-- em favor do lançamento do nome de Ciro Gomes (PSB-CE) ao governo do Estado.

Para Minas, prega o apoio ao peemedebista Hélio Costa, em detrimento de dois petistas: o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) e o ex-prefeito Fernando Pimentel.

Hoje ministro das Comunicações, Hélio Costa, poderia ser convidado para a vice de Dilma, caso o atual governador Aécio Neves (PSDB) ocupe a vice de José Serra (PSDB) na corrida presidencial. Do contrário, a intenção da cúpula petista é lançar Hélio Costa para o governo, numa composição em que o PT concorreria ao Senado.

"Em São Paulo, o PT pode abrir mão do candidato se isso criar uma situação de expansão da aliança. Se o Ciro quiser ser candidato ao governo, se o [presidente do PMDB, Orestes] Quércia quiser, o PT pode discutir. Em Minas, seria bem mais fácil", admitiu o líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza, em consonância com Antonio Palocci e José Genoino.

"Temos que trabalhar com partidos potencialmente aliados para avaliar qual será o cenário necessário para viabilizar uma coligação grande de apoio a Dilma", justificou o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, para quem seria "contraditório" o rompimento do PT com o PMDB do Rio de Janeiro.

Além de São Paulo, Minas e Rio, o PT elegeu como fundamentais acordos no Paraná, no Rio Grande do Sul e na Bahia.

No Paraná, o cenário apontado como ideal é de lançamento do senador Osmar Dias (PDT) ao governo, oferecendo ao governador Roberto Requião (PMDB) vaga para o Senado.

Na Bahia, o PT investe na reaproximação do governador Jacques Wagner (PT) com o ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional).

Para o Rio Grande do Sul, idealiza dois palanques para Dilma, do PMDB e do PT, mesmo que o preço seja o isolamento dos petistas no Estado.

Na sexta-feira, ao discursar no encontro da corrente CNB (Construindo o Novo Brasil), a maior do partido, o ex-ministro José Dirceu usou, segundo participantes, a expressão "enfiar a faca" para eliminação de resistência à construção de ampla aliança em torno de Dilma.

Escolhido candidato da corrente à presidência do PT, o presidente da BR, José Eduardo Dutra, foi mais brando: "O foco é a eleição de Dilma".

O assédio a Ciro foi enfaticamente defendido durante a reunião. Nascido em Pindamonhangaba (SP) e com domicílio eleitoral no Ceará, Ciro teria de transferir o título para São Paulo. Seu nome é hoje cotado para a Presidência, mas não conta com apoio integral do PSB.

Para atrair o PSB, Berzoini defende a reedição de alianças em Pernambuco, no Ceará e no Rio Grande do Norte.

Sob o argumento de que é necessário reserva de energia para campanha de Dilma, a CNB prega a união em benefício de Dutra, seu candidato. Integrante do PT de Luta e de Massas, Vaccarezza propõe a composição também para presidente do partido. Mas a avaliação é que a disputa será inevitável.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Rapidinhas

Lula continua imbativel em popularidade.Segundo a nova pesquisa do CNT SENSUS,a aprovação de Lula subiu de 76,2 em março desse ano para 81, 5 em maio.O que revela algo inédito, de um presidente tão bem avaliado em um segundo mandato.
Enquanto isso, na sombra de Lula, Dilma vai crescendo e ganhando forma a seriedade de sua candidatura.Cresceu 8% em dois meses. Segura Serra!!
O PSDB anda em apatia tão grande que somente agora Serra começa a sair de São Paulo. Está com uma reunião marcada com Aécio Neves em Foz do Iguaçu.
Se Lula eleger Dilma pode ter quase certeza que o projeto do PT de 20 anos no poder vai se concretizar.POis depois de Dilma vem Lula mais duas vezes de maneira imbativel, pois não existe hoje no Brasil ninguem que vença Lula no confronto direto
Em salvador segundo uma pesquisa encomendada pelo governo Wagner registrou um empate técnico.Ambos estariam na faixa dos 35%.E a pesquisa do Vox Populi divulgada confirma que a Bahia é o estado que Dilma têm os percentuais mais altos de intenção de voto.

E em Ipira heinn?..A disputa pelos, a principio, candidatos a estaduais e federais já começaram.Afonso, Rui Costa, Neuza Cadore, Jurandy Oliveira..São os nomes do Prefeito Diomario..E o PT vai ficar com quem ?
Nessa fatia do bolo do eleitorado vai ter espaço para outros candidatos que vão aparecer daqui para as eleições, e serão muitos...
No jogo politico é assim ,hoje uma verdade amanha uma mentira...

domingo, 31 de maio de 2009

Camisão é uma palavra sem sentido para os modernistas, e para os nostálgicos tem um sentido de vinculo ao passado e seus desdobramentos.A depender do contexto, pode ser uma critíca, ou elogio, pode assumir um sentido perjorativo, de depreciação e estagnação.
Camisão quando pronunciada pelos militantes da cultura ,ganha um forma toda especial de uma relação forte de manifestações, lendas, História, contos, conteudo para criação.
Mas , a grande verdade que Camisão é uma palavra mais usada para sintetizar o descaso , a apatia de um pedaço geográfico que está perdida no tempo por gerações e que essa nova geração que está surgindo tem recebido as consequencias dessa dura realidade que tem se dedobrado em nosso camisão.O perjorativo do conteudo da palavra ganha mais forma ainda se percebermos comparativamente em relação as praticas passadas, o modelo de condução dos destinos da nossa terra e os resultados alcançados.Estamos mais para camisão do que para Ipirá.Acho que não incorporamos esse nome na realidade do nosso dia, onde tudo que é antigo cada dia se renova criando obstaculos intrasponiveis para o desenvolvimemtno.O que achamos que foi morrendo lentamente , como vicios, coronelismo, preconceito ao pobre, uso da máquina publica sem programa,a "renovação de nomes politicos", tudo permanece igual.Vivenciamos a doce tragédia de um "camisão que anda a passos de tartarugas" e que tem produzido mais tristezas do que alegrias.
A tristeza do ar vilaresco que contamina sonhos ,aleija os que tem vontade de dias melhoress.E que no fim das contas, tem que pegar um onibus e ir para Mato grosso e Sao Paulo.
Tem sido uma Historia previsivel, de argumentos esperados por parte de alguns e de soluções cada dia mais distantes da verdadeira realidade de uma Ipirá que não desgruda da sua maior sombra "camisão".
Mas a principal de muitos é apenas focalizar a dimensaão do problema ao plano politico, como se politica fosse apenas o movimentar de grupos,que tem sua grande parcela de culpa,mas
a politica no seu sentido mais amplo de organização social, de um sentimento civico, de participação social.
O problema é que as supostas soluções são sempre direcionadas pelo partidarismo que quer dar "nome aos bois" .Os de cá não participa lá, e os de lá não participa cá.Se existe um projeto para acabar com fome em Ipirá, é impossivel integrar todos , pois o projeto perde seu valor e finalidade, mas ganha no plano partidario.A luta no camisão foi sempre assim,o importante não é o projeto para unir , mas os interesses do partidos.A falsa retorica de desenvolvimento tem que ter um dono.
Assim caminha Ipirá,lento,sem direção, sem desejo civico, sem comprometimento social e um aniquilador de jovens talentos que encerrada uma etapa da vida tem que cair no mundão das possibilidades.Levando no peito, um certo amor não correspondido por uma cidade que tem tão pouco a oferecer.
Com todas as perjorações do artigo a palavra camisão, quero aqui deixar os sonhos aqui encarnados mas não materializados de todos os nossos ipiraenses, que nasceram, foram criados ,estão longe,perto,dos que morreram na luta de um camisão que assumisse a maioridade de Ipirá,todos que apenas deseja que tenhamos dias melhores.
Camisão, pode existir em nossas mentes como um saudoso passado,das lembranças de historias, pessoas que lutaram e que o presente faça justiça a toda essa conjuntura.
Com certeza, não teriamos mais camisão como um perjorativo, mas como um doce lembrança de um infância que ficou para trás.Para trás!!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Coisas que você deve saber sobre o que mesmo?


Quando você vê alguma, não todas, lideranças esperneando, gritando(Não é por amor a causa coletiva, mas a sua causa).Geralmente é porque o pedaço do bolo da administração é pequeno e não dá para acomodar familiares e amigos.

O discurso de ideologia, de mudança é uma balela sem tamanho para enganar os mais vulneraveis a manipulação, e que na prática administrativa não muda muita coisa ou quase nada.

Que antes da campanha são elogios ao eleitor e exaltação as suas qualidades para um cargo público.Mas quando ganha a eleição o discurso muda o argumento" não era bem assim"

Que 100% que alguns politicos falam em sua frente, se 5% virar realidade você é um sortudo

Que para alguns qualquer projeto para IPirá,primeiro é o o projeto dele e o último o seu eleitor.

Que quando o seu telefone toca, ou existem acenos em públicos, ou um cidadão "ilustre" bate em sua porta, pode olhar para o calendario é ano de eleição

Que os cabos eleitorais, militantes são atores principais na reunioes que antecede as eleições e que depois das eleições,são figurinhas esquecidas para participar,ficando restrito a "cupula" o direito de indicar.O bolo quem faz são os militantes,agora o bolo quem "come" é os mais proximos.COmo é que é?

Que qualquer descaso, indignação, humilhação, o máximo de tempo que você pode suportar são 4 anos.A cada eleição é sua vez de ditar as regras e ser ouvido, ser o dono do pedaço, isso é se sobrou alguma coisa desse pedaço

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Deputado apresenta hoje proposta para garantir a segunda reeleição de Lula

Apesar da resistência pública do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a um eventual terceiro mandato, o deputado Jackson Barreto (PMDB-SE) promete protocolar na tarde de hoje na Câmara a PEC (proposta de emenda constitucional) que permite duas reeleições continuadas para prefeitos, governadores e presidente da República. O deputado conseguiu o apoio de 190 deputados --19 a mais do que o mínimo exigido. Ele fez a leitura da proposta hoje de manhã.

A matéria, no entanto, só começa a tramitar após a conferência das assinaturas pela Secretaria-Geral da Câmara.

Depois terá que receber parecer de admissibilidade pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), ter o mérito analisado por uma comissão especial que será criada para na sequência ser encaminhada ao plenário, quando terá que conquistar o aval de 308 deputados, em dois turnos.

A PEC precisa ser aprovada pela Câmara e pelo Senado até setembro -- prazo limite para mudanças na legislação eleitoral referentes à disputa de 2010.

O deputado disse que o tempo não será um problema. Segundo ele, há um acordo informal com alguns líderes de partido para assegurar a redução do prazo de tramitação da proposta nas comissões, facilitando a chegada do texto ao plenário.

"Tenho certeza de que não vamos enfrentar contratempos. O terceiro mandato é um desejo do povo. O presidente [Luiz Inácio Lula da Silva] pode até não querer, mas o povo quer", disse.

Barreto afirmou que nas últimas duas semanas foi procurado por muitos deputados, inclusive da oposição, favoráveis à mudança constitucional. "Tem gente do PT e de outros partidos, como o PMDB, PC do B, DEM, PSDB, que me dizem que eu externei um sentimento que eles também queriam colocar pra fora", afirmou.

Para o deputado, não há casuísmo na proposta. "Não sei porque este medo de alguns políticos desta proposta. Não pé golpe, não é casuísmo, é o eleitor no final quem vai dizer se aceita, se quer ou não mais um mandato de determinado político", disse.

O deputado evita falar sobre a outra proposta que também sido articulada por governistas e trata da prorrogação de todos os mandatos --de presidente, governadores, deputados e senadores-- por dois anos. "Essa não é a minha proposta", disse.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Fome de liderança em Ipirá

href="http://3.bp.blogspot.com/_w9qn1t1qk-0/ShwhgRaDWKI/AAAAAAAABrA/zBY0UUnHQ78/s1600-h/magritte+mnazna.jpg">
Praticamente a Historia politica divide-se em duas forças: os conservadores que se mantém no poder e os reacionários que reagem para tomar o poder.Quem está no poder,naturalmente cria mecanismos para permanecer nele.Um deles é inibir qualquer embrião de novas lideranças.São forças que agem como "conservantes" para manter a durabilidade de vida no poder.Entre eles é evidente que a maxima maquiavélica está presente na ações onde os meios são feitos de qualquer forma, pois o objetivo final é manter-se no poder.A visão conservadora da relaçoes politicas é preservar essa estrutura de líder e liderados.Onde o que importa é manipular os liderados em função da elite conservadora que tem como principal meta está´proximo ao poder sempre , pois sua força, prestígio e capacidade de agregar vem dele,do poder.A força reacionária reage ao conservadorismo politico, querendo implantar um modelo de discussão participativa(aquela verdade defendida por todos que são reacionários, para tomar o poder com o povo para governar com alguns e quase sempre para alguns)Reacionário vem da palavra reagir , que no fundo as ações são destinadas para tomar o poder dos conservadores que não querem largar o poder.Foi assim desde do inicio, duas forças opostas ,com interesses comuns:O poder.Que quando bem usado se torna um instrumento de justiça social e de beneficios para o povo.Agora quando mal usado,hum..humm..
O que se vive em Ipirá hoje é um paradoxo de um grupo que inchou " a macacada" que é poder conservador e que quer a todo custo se preservar no poder.Macacada que antes era uma força reacionária ao conservadorismo da "jacuzada", que hoje(opss) é uma força reacionária.Os papéis foram invertidos,mas a máxima a mesma :poder.
Como a macacada tá inchando isso é uma lição da História, não demora a romper.Alguns dizem que isso é impossivel.Eu digo que é uma questão de tempo,sobretudo com as eleições do próximo ano.Se mudar as peças , muda todo jogo.Quem estava em cima fica lá embaixo e quem estava lá embaixo ganha força.As eleições de governo estadual vai decidir 30% das eleições para prefeito de 2012 em Ipirá.
No período de 1996 a 2000 Luis carlos e a jacuzada,na epoca como força conservadora, fizeram um compromisso de ficar no poder 20 anos no minimo.O grupo estava forte e se fortaleceu mais ainda na gestão.Veio a eleição de 2000 e com toda força quase perdia a eleição para Antonio e Dude com 6 meses de campanha.Dude na epoca foi revelado como uma nova liderança da macacada, forças reacionarias para tomar o poder do conservadorismo "jacu".Em 2004 , com um grupo esfacelado pela gestão de Luis Carlos, Diomario toma o poder e cria uma nova força politica em Ipira..Consolida uma liderança e agrega todo o grupo e torno de um ponto.Nesse momento Histórico Diomario consegue o apoio do PT, que juntos formariam uma base esmagadora para 2008.Vindo 2008, com toda pujança de um governo sério, coligado com bases fortes, ganha as eleiçoes com uma diferença não taõ desanimadora para a jacuzada.O conservadorismo da macacada vence os reacionarios da jacuzada..
Esse embate de duas forças dominou a História e domina a politica de Ipira.O que se traduz que nada é definitivo enquanto o desgaste no poder e nada revigorante quanto ficar fora dele por alguns mandatos.Não existe situação favoravel que possa ser conduzida para o futuro com tranquilidade sem esta sujeito a imprevisibilidade do jogo politico, que em uma democracia não cria um poder duradouro e indissoluvel..
Enquanto a força conservadora da macacada se anima no poder, a jacuzada planeja toma-lá e que dentro desse projeto de retomada, inclue a eleição para governo estadual, onde não seria nada bom para Diomário ter um Paulo Souto ou Geddel como governo da Bahia e para o PT municipal seria uma tragédia que criaria um espectro sombrio da participação do partido no governo de Diomario.
Com todas as conjecturas provaveis e improvaveis, o que se ver pela frente ´com certeza é uma racha da macacada que gira em torno de 5 nomes para prefeito.Ainda mais para intensificar esse quadro , se Jurandy perder a eleição para deputado estadual quer sua "vaguinha" na chapa..
São duas forças que mandam na História , e quem tem ditado tambem a politica de Ipirá.As alternãncias é um processo natural ,mesmo com toda força da macacada e toda aparente fragilidade da jacuzada.O poder desgasta qualquer um, como a ausencia dele revigora.È esperar para ver, eu que não estarei aqui para ver.Quando chegar perto de 2012,assistirei de camarote, o embate,onde as regras do jogo muda pouco.Assim como estou prevendo todo esse quadro, vejo mudanças tambem pessoal , término da faculdade de direito, independência politica , já conseguida para escrever o que quero, e para expressar o que sinto..
Entrei para vida partidária em 2000, em breve quero escrever um livro para memória do Ipiranese que nada é como aparenta ser,sobretudo nos bastidores da politica de Ipirá.A História vai mostrar isso e o tempo vai mostrar a verdade.
Um delas é que a realidade do dia a dia exigem novas lideranças

um olhar sobre liderança



Especialista americano diz que governante todo país tem. Já os líderes de verdade são exemplos raros de ver no poder
O cientista político americano Fred Greenstein, 72 anos, diretor do centro de pesquisas em lideranças políticas da Universidade Princeton, é um dos maiores especialistas no mundo da psicologia do poder. No último de seus cinco livros sobre o assunto, The Presidential Difference: Leadership Style from FDR to Clinton (Diferenças Presidenciais: a Liderança de Roosevelt a Clinton), Greenstein disseca as qualidades e o estilo de onze ex-governantes dos Estados Unidos.
Em sua pesquisa, ele mostra que a liderança é uma qualidade de nascença. Alguns líderes, no entanto, só apresentam essa vocação quando enfrentam uma situação-limite. Greenstein gosta de citar o exemplo do ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani, considerado uma figura sem carisma até os ataques terroristas ao World Trade Center. Depois do episódio, Giuliani revelou-se um líder forte e popular.
Nesta entrevista, Greenstein fala sobre os líderes mais marcantes da história, como Winston Churchill e Nelson Mandela, e diz que governantes populistas como Getúlio Vargas teriam pouco espaço nos dias de hoje.
– Liderança é qualidade de nascença?
Greenstein – Sim, a liderança é um aspecto da personalidade, uma característica que alguns indivíduos têm e outros não. Isso não quer dizer que essa qualidade vá aparecer desde cedo. Existem os líderes que chamo de óbvios porque na infância ou na juventude já se colocavam à frente do grupo de pessoas com quem se relacionavam. Eles apresentam características da liderança muito evidentes, como Franklin Roosevelt, por exemplo. Moisés foi um líder bíblico com uma vocação clara, assim como o general romano Júlio César. Os estudos sobre o assunto mostram, no entanto, que homens que jamais se destacaram na liderança podem se tornar grandes líderes quando o ambiente ou o contexto histórico em que vivem são favoráveis a isso. Se não fosse a oportunidade, eles poderiam passar sua existência sem desenvolver essa qualidade com que nasceram, mas da qual não tinham sequer consciência.
– Então qualquer pessoa pode descobrir que tem vocação para ser líder de uma hora para outra?
Greenstein – Há pessoas que são mais apagadas, sem sal, ou que aparecem como figuras antipáticas e arrogantes. Aí, de repente, num ponto da vida, se vêem forçadas a enfrentar uma situação-limite, uma crise de altas proporções, e se revelam líderes brilhantes. Digo que as situações críticas são um teste à liderança. Olhe o caso de Rudolph Giuliani. Ele era prefeito de Nova York quando desabaram as torres do World Trade Center. Antes dos ataques, Giuliani era controverso na cidade, tido como um político hostil e agressivo, sem popularidade. No fim do mandato, ele viu-se com a responsabilidade de organizar um caos e virou outro tipo de governante: enérgico, focado, bom de discurso, popular – genuínas características da liderança que ele próprio nunca tinha sido capaz de identificar.
– É possível governar sem ser líder?
Greenstein – Por definição, governantes estão oficialmente em posição de liderança. Essa é a definição dos dicionários de ciências políticas, mas na prática do poder a maioria deles toma muito poucas iniciativas. O tipo mais comum de governante é aquele que reage aos fatos, e não o que cria novas situações, planeja estratégias e consegue enxergar um passo adiante. Ou seja: a maioria dos que ocupam cargos de líder não atua como tal. Os líderes de fato, muito mais raros, são bem recompensados. Conseguem manter-se no poder durante mais tempo que os outros e a história lhes confere o status de modelos desejáveis, em alguns casos símbolos de correntes políticas que se perpetuam. Dois líderes do tipo forte foram Nelson Mandela e Winston Churchill, e dois entre os menos expressivos foram George Bush (pai do atual presidente americano) e John Major, ex-primeiro-ministro britânico.
– Quais são as características que diferenciam esses líderes que o senhor citou?
Greenstein – Há muitos tipos de líder, e gosto de destacar três. A primeira categoria é dos líderes que marcam diferença por ser grandes estrategistas, objetivos e com visão de futuro. O legado deles é o método. O segundo tipo tem forte poder intelectual, mergulha com intensidade nas questões teóricas, disseca e diagnostica problemas como ninguém. São líderes que deixam idéias originais, com marca própria. E um terceiro tipo chamo de líderes inspiradores. Eles entendem as demandas do povo, suas paixões, conseguem associar-se emocionalmente às pessoas. Os maiores líderes da história têm força porque reúnem método, intelecto e a habilidade de tocar no sentimento de seus liderados.
– Carisma não é condição necessária à liderança?
Greenstein – Essa idéia é bastante propagada, mas a realidade é que falta carisma a muitas pessoas que ocupam a cadeira de líder. John Major era motivo de piada nos círculos do poder porque dava sono nos interlocutores e, no entanto, virou primeiro-ministro inglês. É possível passar uma temporada no poder, em postos importantes inclusive, sem ter o carisma como qualidade. De modo geral, esses políticos deixam os holofotes e são rapidamente esquecidos. Já os líderes carismáticos são mais fortes e poderosos porque têm a habilidade de deixar as pessoas a sua volta hipnotizadas, prontas para segui-los e para se sacrificar em nome de objetivos que sentem ser também os delas. O carisma é um aspecto do poder que ajuda a distinguir um líder da melhor estirpe de um político comum.
– O poder no século XXI ficou mais sofisticado?
Greenstein – Sem dúvida. A começar pelo aspecto puramente visual. Sempre quando assisto aos documentários sobre os grandes líderes populistas do passado, como Juan Domingo Perón e Getúlio Vargas, parecem fora de moda, de tempo e espaço. Eles conseguiram estabelecer um eficiente elo emocional com o povo, mas seu gestual é hoje pouco persuasivo, difícil de convencer. Sinto que estou vendo uma peça de atores canastrões, com diálogos rasteiros e sem profundidade. Esse tipo de discurso pouco elaborado está em extinção. Hoje, quanto mais avançada é a democracia em um país, menos o seu povo se deixa seduzir por argumentações superficiais e pouco elaboradas.
– O diploma escolar ajuda?
Greenstein – Estudo não é pré-requisito para a boa liderança, como o são o método, a inteligência ou a sensibilidade. Claro que é positivo. Quem estuda adquire mecanismos para organizar melhor as idéias e evidentemente aumenta o repertório de referências históricas e culturais. É um patrimônio pessoal importante, mas não imprescindível. Até porque é possível preencher as lacunas deixadas pela falta do estudo formal com leitura ou mesmo com uma boa rede de informação. O que não dá é ensinar alguém a ter magnetismo ou inteligência para liderar.
– Entraram novas habilidades no conjunto de pré-requisitos que um líder precisa reunir?
Greenstein – Sim. O tipo de inteligência que um líder deve ter hoje é muito mais analítica, porque o mundo está mais complexo, cheio de variáveis, interligado por relações políticas e econômicas. Então não basta concentrar informação e juntar a com b. Hoje um líder acorda todo dia diante de centenas de possibilidades e precisa estar preparado para tomar suas decisões com extrema solidez emocional. Nas democracias modernas, habilidade política é um pré-requisito absolutamente essencial. Um líder não sobrevive sem isso.
– É mais difícil ser um líder democrático ou um ditador?
Greenstein – Um líder democrático, claro. O líder democrático não só lida com o processo decisório, mas também precisa convencer pessoas com interesses antagônicos de que suas metas são factíveis e desejáveis. Isso exige talento para a liderança. Com os ditadores a coisa é diferente, porque a eles só é colocada a primeira parte do problema, que é decidir. O resto é feito na base de ordens, o que demanda muito menos habilidade política. Há ditadores como Fidel Castro e os governantes no continente africano que, apesar de sua longa temporada no poder, não conseguiriam ser eficientes líderes em nações democráticas. O mesmo se aplica a Hitler e Mussolini, que ganharam espaço num tempo e lugar da história.
– Em seus estudos, o senhor se refere à importância da presença física de um líder. A aparência conta muito?
Greenstein – O que faz diferença é ter uma presença forte. A beleza e o charme são atributos que podem vir associados a isso e funcionar bem. O caso de John F. Kennedy é um clássico exemplo de como a mistura pode ser bem-sucedida. Na eleição que disputou com Richard Nixon, em 1960, quem ouvia os dois debatendo no rádio achava Nixon muito mais convincente. Aí veio o debate na televisão, e um Kennedy bonitão e seguro contrastou com um Nixon cinzento, recém-saído do hospital e com a aparência debilitada. Gosto de frisar os vários exemplos em que a beleza não entra em questão e só o que conta é a solidez da imagem. A história é farta em casos de políticos feios e atarracados que quando apareciam em público tinham uma presença tão forte que o público não conseguia desgrudar os olhos deles.
– Quem o senhor citaria?
Greenstein – Winston Churchill é um bom exemplo. Estava longe de ter uma aparência hollywoodiana, mas para os ingleses sua imagem transmitia tenacidade, determinação. Na França do século XIX, quem olhasse para Napoleão jamais diria que aquele homem fisicamente inexpressivo adquiriria uma aparência tão forte e marcante no exercício do poder. A boa aparência pode ajudar, como mostra o exemplo de Kennedy, mas o que mais conta é a postura diante dos liderados, o que nos revelam os casos de Churchill e Napoleão. Acho que os homens que hoje fazem marketing político estão centrados demais na aparência. Aprimoraram suas técnicas de manipulação da imagem, mas estão tão animados com suas descobertas que ainda não se deram conta de que os exageros podem atrapalhar.
– Como?
Greenstein – A interferência pode resultar em uma imagem artificial e o efeito ser negativo. Durante os oito anos em que Hillary Clinton desempenhou o papel de primeira-dama dos Estados Unidos, foi muito criticada, e uma das razões para isso era sua notória preocupação com a aparência, identificada como um traço de superficialidade. Toda semana Hillary vinha a público com um novo penteado. Atualmente, como senadora, ela aprendeu a se desvencilhar desse glamour. Mantém uma imagem só e, por ironia, foi desse jeito que ficou mais apresentável. O excesso de intervenção na imagem natural pode produzir um desagradável efeito bumerangue, que se volta contra o próprio político. Isso acontece porque o público já está educado o suficiente para detectar a insinceridade. No exercício do poder, o político se refina e aprende a equilibrar essas coisas.
– Quais são as características que os bons líderes têm em comum?
Greenstein – Por definição, bons líderes são pessoas diferentes da média. Eles têm mais determinação que os outros. São mais eloqüentes que os outros. Sua presença é tão marcante que ficam na memória das pessoas. O gestual ajuda. Bons líderes costumam ter gestos largos e até teatrais. Usam as palavras com precisão cirúrgica, sabendo aonde querem chegar com um discurso. Gosto de sublinhar que a determinação não está associada necessariamente à permanente agressividade de postura. É bom lembrar que o trunfo de alguns líderes, como Kennedy, foi saber sorrir para seus liderados. Nenhum líder do primeiro time, no entanto, passou pelo poder sem precisar atuar de modo agressivo inúmeras vezes. Por isso a liderança não é para qualquer um, é um dom.
– Até que ponto uma pessoa pode desenvolver algumas dessas características que o senhor citou?
Greenstein – É possível ensinar uma pessoa a organizar um trabalho de equipe e a educar seu olhar para aspectos fundamentais da chefia, como técnicas para estimular funcionários e aumentar a produtividade. Gente especializada pode também dar conselhos a políticos para que desenvolvam uma comunicação mais eficiente. E só. Quem prometer mais estará mentindo. Não acredito em palestras que garantem produzir grandes líderes com teorias mágicas. Elas viraram febre e ganharam popularidade porque as pessoas se sentem cobradas a agir como líderes no ambiente moderno de trabalho. E o pior é que esses cursos propagam estereótipos de liderança que não correspondem à realidade.
– Quais estereótipos?
Greenstein – Propagou-se a idéia de que líder de verdade é o falante, piadista, competitivo e, de novo, o tipo agressivo. Os estudos nos melhores centros especializados do mundo mostram que o líder com a postura mais doce e tranqüila pode ser tão eficiente quanto o outro. Em meu último livro, descrevo a personalidade de onze presidentes americanos, e um deles, Dwight Eisenhower, que assumiu a Presidência aos 62 anos de idade, era visto como um avô afetuoso. No ambiente de trabalho esses não costumam ter vez. Pessoas de postura mais fechada são freqüentemente barradas na porta de entrada das grandes empresas. Embora os estudos demonstrem que esses possam ser líderes mais eficientes, acabam derrubados pelo estereótipo.


"O tipo mais comum de governante é aquele que apenas reage aos fatos. A maioria dos políticos que ocupam a cadeira de líder não atua como tal."

"Por definição, bons líderes são pessoas diferentes da média. Eles têm mais determinação que os outros. São mais eloqüentes que os outros. Sua presença é tão marcante que ficam na memória das pessoas. O gestual ajuda. Bons líderes costumam ter gestos largos e até teatrais. Usam as palavras com precisão cirúrgica, sabendo aonde querem chegar com um discurso."